Desabado de uma ex/futura prof

E hoje infelizmente o post não será alegre, divertido, tão pouco compartilhando uma rotina de descobertas e aprendizagem. Hoje é um post de desabafo, de uma professora, mas antes de tudo de um ser humano desacreditado em sua cidade e país. Não queria entrar nesse assunto de política, mas infelizmente terei. Quem não é do Sul, talvez fique um pouco por fora, mas serei breve. Rio Grande do Sul está praticamente falido e todo o mundo sabe que no Brasil, mais especificamente meu estado- RS- é o lugar que menos paga o seu servidor. (Nem entrarei em questões de salário, pois é um ABSURDO). Mas o querido governador desse meu Rio Grande que eu tanto amo, está destruindo a minha vontade e até dignidade em ser professora. Ele atrasou os salários dos servidores públicos. Vocês tem noção disso?? Além do atraso, PARCELOU nosso salário. Imagem só, vocês trabalhando DIGNAMENTE e no final do mês não terem os seus salários, já pensou nisso? E foi exatamente isso que aconteceu. Recebemos míseros 600 reais. O que se faz com isso quando se tem contas para pagar? Tais contas não são parceladas, quanto mais adiadas para pagar outro dia. Foi um verdadeiro caos... E olha que não tenho filhos, imagina se eu tivesse. (P.s.: Ainda estamos recebendo o resto do salário).
A pior parte de todas é encarar o aluno depois disso, como chegar para dar aula... Com que MORAL?? Sim, lutamos, fizemos greve, mas nosso sindicato não está nos apoiando, pois tem toda a questão de recuperar aulas e tudo mais. Voltaremos a dar aula como se nada tivesse acontecido.
Essa é a triste realidade de quem trabalha e muito para mostrar um futuro melhor para os alunos, mas como?? Se nem o nosso futuro será digno, pois esse querido governador diz: "vai piorar". Tem como?? Claro que tem. Ele está com projetos que só ferram o servidor público. E sabe o que eu tenho vontade? De largar tudo, pois passar mais meses nessa angústia de recebe ou não recebe, greve ou não greve, vai ou racha está realmente me matando. Meu psicológico está fragilizado. Penso muito em mudar de profissão!!!!

A cada dia que passa é uma reflexão do que eu estou fazendo com a minha vida. Não estou mais naquela empolgação de mostrar ao aluno além da minha matéria, pois esse além nem eu sei mais. É uma mistura de incerto com duvidoso. É como se eu fosse adolescente novamente, como se eu tivesse entre a faca e a espada para decidir o que fazer no vestibular... É assim que eu me sinto, mudo ou não mudo, jogo a toalha ou não? Acredito num futuro melhor?? 

Nesse momento gostaria muito de ser mais otimista, de poder ver tudo ao meu redor com outros olhos, mas está complicado.

E esse é só mais um desabafo de uma professora que acreditou num mundo melhor.