Vida de Prof

Oi gente tudo bem com vocês? Finalmente trago para vocês a minha nova coluna #VidadeProf. É com pesar que eu digo que não está sendo fácil não. Claro que eu nunca imaginei que seria fácil, mas não imaginava o quão difícil seria. Hoje quero compartilhar o que mais me entristece em ser professora.        

Desinteresse do aluno: Esse é o ponto principal que mais me deixa de cabelos em pé, me faz ser professora 24h por dia, pois chego em casa pensando em como "cativar" ou chamar a atenção desse aluno. Mas tenho que dizer que se ele NÃO QUER APRENDER, não está com vontade, nem que eu cantasse um funk em inglês ele se interessaria. 
Não sei o que aconteceu, mas de uns tempos pra cá o ensino público tem me decepcionado bastante, pois o desinteresse não é apenas em uma turma, ou somente a minha matéria é em várias. Mas aí vem a pergunta que eu sempre faço para os meu aluno, "Vem cá heim, por que vocês estão na escola então, se não querem aprender?" E a resposta unânime sabe qual é?! "Porque minha mãe me obriga". (Assim fica difícil né?!).

Bom, como eu não gosto muito de passar coisas no quadro para eles copiarem, então tento fazer uma aula mais expositiva tentando falar com eles em inglês e tudo mais. Mas nem sempre dá certo, são poucas turmas que aceitam isso. A maioria diz: "sora passa no quadro", "Eu não sei falar em inglês". Eu sempre digo eu te ajudo, mas ainda com muita dificuldade em aceitar essa ajuda. Outro ponto é que eu gosto muito de fazer perguntas em inglês sobre o futuro como: Você quer ter filhos? Você sabe o que quer fazer depois que terminar a escola? E a maioria das respostas é: "NÃO SEI". Ou seja a perspectiva de vida desses alunos está estagnada, não saber planejar o futuro, ou falar dele me assusta muito.

Não quero me prolongar mais, mas esse tem sido a minha nada mole vida. Se vocês gostaram não deixe de comentar e de sugerir novos tópicos para essa coluna. Ah! Vou adorar receber dicas de como enfrentar tudo isso. E se você é prof, venha compartilhar sua experiência comigo!

24 comentários:

  1. Oi Ane
    Eu imagino que deve ser bem complicado mesmo, independente da matéria, hoje em dia as crianças e adolescentes não são fáceis de lidar e ainda com toda tecnologia, celulares, Meu Deus... Eu não teria paciência.
    Boa sorte*

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade! Tenho uma turma específica que nem se quer me olha, fica apenas no celular.... A única coisa que eu digo é: Não reclamem da nota, pois tem gente que nem está me olhando :) #FicaaDica hehehehe!
      Bjsss Nessa querida!

      Excluir
  2. olha... passo pelo mesmo problema em sala de aula, dou aula em escola particular mas não difere muito da realidade...

    esse assunto é muito chato', pra que ler isso', pra que vou copiar no caderno esse resumo se já tem no livro', a velha 'porque minha mãe obriga' tbm acontece muito comigo. Tento fazer a aula de forma criativa mas não adianta, dá um desgosto... :(
    professor sofre...
    http://torporniilista.blogspot.com.br/

    curti a coluna.
    bjs, flor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. no meu caso é história, geografia, Arte e Cidadania...

      Excluir
    2. Nooossa, acho que no seu caso deve ser um pouco pior, muita coisa! <o
      Pirei só de ler hehehehehe! Beijos flor ^^

      Excluir
  3. Eu creio que o problema não é só da matéria ou dos alunos, quando vejo as leis que hoje são aprovadas, fico atónito, e nem imagino como um professor pode ensinar, a falta de respeito as leis que não prestam nem ajudam em nada os professores no ensino,não vou falar do meu tempo, mas o que era a mais é agora a menos. Dou muito valor aos professores, o engraçado é que os professores da primária foram os que mais me marcaram pelo positivo, havia respeito mas amizade também. Agora os professores têm de comprar muita paciência. Beijos.Peregrino E Servo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Antonio! Concordo com você! E é a partir daí que eu não encontro respostas, por que depois de sairmos do primário (ensino básico) e vamos para o ensino fundamental e perdemos o respeito, controle e interesse! É lamentável isso.

      Excluir
  4. Quando eu penso na minha época da escola vejo que poderia ter sido tão diferente, mas eu simplesmente fui um tipo de aluna desinteressada. Porém eu entendo esse tipo de aluno pois em uma certa fase da vida, nós jovens e adolescentes passamos por coisas complicadas, e a maioria delas nos deixam revoltados e mal, muito mal, desanimados e desmotivados. Por isso acredito que nessa fase perdemos o interesse por muita coisa, principalmente as coisas certas. Sei lá né, acredito que é algo mais pessoal de cada aluno do que desrespeito e vontade de ser um zé ninguém na vida. As vezes só falta uma boa conversa e uma boa pessoa para fazer um jovem enxergar isso. Independente desejo força para vc querida, e saiba que admiro muito a sua profissão!!

    xoxo
    http://amigadaleitora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Thais! Eu também deveria ter aproveitado mais... Ás vezes nem a conversa adianta sabe... Talvez eu tenha que demonstrar mais confiança que o aluno pode contar comigo, enfim... Bjsss flor!

      Excluir
  5. Oi Ane, sou formada em Matemática mas ainda não exerci a profissão, entrei no mestrado e optei por continuar estudando, mas no pouco contato que eu tive com a escola também tive essa mesma impressão. Fazia parte do PIBID, e desenvolvíamos várias oficinas super interessantes na escola e a participação era minima, e alguns iam para ir ao shopping, que é do lado da escola. A falta de interesse deles no próprio futuro é muito triste! Beijos
    Porão da Liesel

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Camila! Verdade! Na minha escola também tem um pessoal do PIBID e eles falam a mesma coisa, infelizmente. Bons estudos! Bjssss

      Excluir
  6. Com muito carinho nesse final de semana.
    Venho desejar muitas coisas abençoadas
    para você.
    Feliz dia do escritor .
    Para mim
    escritor é todo aquele ,
    que escreve um livro ou simplesmente
    uma poesia até mesmo quando escolhe um poema só
    O fato de escolher um poema ou um texto
    para postagem não deixa de participar da vida do escritor.
    O escritor esta no coração de cada um de nós.
    Eu não me considero importante mais do
    que ninguém por ter escrevido
    um livro.
    Um feliz e abençoado final de semana beijos.
    Evanir.

    ResponderExcluir
  7. Oiii!!! Pois é, eu curso licenciaturas em letras e literatura, mas não pretendo lecionar. Curso por causa da escrita mesmo. Não sou o tipo paciente, heheh. Mas acho que numa fase da vida, os alunos são meio revoltados mesmo. Eu mesma, que era do tipo CDF já tive minhas fases complicadas. Mas sei q para o professor é difícil, tanto que não quero lecionar. heheheh, bjs
    http://profissao-escritor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Gih! Sério? Uaaau! Bons estudos flor!
      Super beijo.

      Excluir
  8. Oiee Ane... Tudo bom?
    Eu acho maravilhoso ser professora, mas infelizmente não tenho vocação, principalmente pelo fato de ter esses alunos que não se interessam muito pelas coisas, assuntos e etc. É completamente desestimulante acontecer essas coisas. Mas é normal, sempre haverá coisas/pessoas e momentos que vão te fazer questionar: SERÁ QUE É ISSO MESMO? Mas se tiver força - e você tem - vai seguir e fazer o teu melhor *-* Te admiro por ter escolhido essa maravilhosa profissão, parabéns!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie Keh sua linda!
      Sim tem que ter fé e muuuita paciência! hehehehehe!
      Obrigada flor! Super beijo!

      Excluir
  9. Adorei as dicas.
    Parabéns pelas dicas preciosas e sucesso!
    Beijinhos
    Rizia - Livroterapias

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie Rizia! De nada, qualquer dúvida, questão estamos aí ;)

      Excluir
  10. Eu ainda não sou professora, mas daqui a alguns poucos anos me formarei em História e vou para a sala de aula. Gostei muito da postagem, de ver alguém compartilhando experiência.

    Abraços. Vou acompanhar seu blog.

    http://blogcafeamoreoutrasdrogas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie Tainara! Se quiser compartilhar suas experiências, estamos aí!
      Força na peruca! Beijoooos!

      Excluir
  11. Ser professor é mesmo um desafio. Minha mãe é, vejo a paixão da profissão nela e isso me faz acreditar que, quem é professor, precisa AMAR de verdade a profissão, pqe olha... se antigamente estava dificil, hoje em dia então...

    Força da peruca, como a ane disse! haha

    Livre Leve Livro

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Gisela! É verdade, só o amor supera tudo!
      Sim, muita força na peruca...
      Super beijo!

      Excluir
  12. Aqui em Portugal é o mesmo. Sou professora de Ciências Físico-Químicas e o meu maior obstáculo é a falta de interesse dos alunos por tudo, mesmo tudo. O pior é que este desinteresse conduz à indisciplina. Trabalhar neste clima de guerrilha constante é desgastante para a saúde física e psicológica. Ao fim de 22 anos (os dez primeiros foram fantásticos ... alunos motivados, bem formados, pessoas civilizadas) sinto que trabalho na selva (claro que há algumas exceções, que me dão ânimo para enfrentar o dia). Trabalho cerca de doze horas por dia (aulas, preparação de aulas, correção de trabalhos, burocracia, etc), sete dias por semana, para dar conta de todo o trabalho que tenho que fazer e sinto que é tudo em vão. Gosto de ensinar, gosto mesmo mas, como é que se lida com arruaceiros?

    ResponderExcluir