Enfim a Resenha: O Filho Eterno

Olá gente! Como eu havia falado, hoje eu trago uma resenha do livro O filho eterno... (aleluiaaaaaa), sim demorei séculoooos para ler esse livro... Primeiro por que tem umas partes no livro boring (nesses trechos ele relembra a viajem dele à Portugal uns blablabla,sinceramente)... Não dá vontade de ler... Mas tirando isso vamos ao que interessa.
O livro conta a história de um "pai" que tem um filho chamado Felipe, no qual tem síndrome de Down e é rejeitado pelo pai. Esse livro é narrado no começo da década de 1980, talvez por isso o pai o rejeita, tem vergonha de contar aos amigos que ele tem um filho com essa síndrome, não gosta muito de sair com ele em público (o que eu acho que não justifica, enfim). É um livro que realmente nos chama a atenção, pela forma como é abordado o assunto, os pensamentos desse "pai".

Um trecho que me chocou:
"Para dizer as coisas claramente, ele conclui todos os dias: essa criança não lhe dará nada em troca. Sequer aquele prazer mesquinho, mas razoável, de mostrá-lo aos outros como um troféu (...)", pág:74

Na mesma página segue:
Se eu escrever um livro sobre ele, o pai pensa, ele jamais conseguirá lê-lo.

É difícil expressar em palavras sobre esse livro, pois o autor pode ter o feito, exatamente para isso: CHOCAR AS PESSOAS.... E quem sabe ele não o fez para dizer o que nenhum outro pai não teve coragem de dizer?! (espero que não seja verdade) A moral é que o autor teve, também, um filho com síndrome de down e fica a questão no ar: É autobiográfico? Seria os pensamentos dele? Seria alguém que ele conviveu? Seria uma conversa que ele ouviu nos tantos hospitais que ele foi? Enfim... fica a dúvida.
O livro é bom, principalmente para debater e refletir... A história é basicamente essa, os pensamentos do pai em relação ao filho, ele tentando ser escritor, o filho se desenvolvendo na medida do possível... Depois de um certo tempo, ele tem outro filho; uma menina que ele diz: "Agora eu vou saber o que é ter um filho normal"....
Vale acrescentar que o personagem só começa a perceber um sentimento pelo filho, quando um dia ele some (aquela cosia né, depois que perde dá valor ahhh vá), e é nessa parte que ficamos na expectativa se a relação deles vão melhorar....

Queria dizer mais do livro, mas se eu contar mais estraga ( e eu estou cheia de sentimentos negativos com esse pai, se eu escrever mais não vai "prestar") Para quem quer uma leitura mais envolvente, com muita emoção e váaaarios pensamentos no ar... Vale a pena.

23 comentários:

  1. Acho um terror as pessoas excluírem quem tem qualquer tipo de deficiência. É um comportamento inadmissível. Fiquei com muita vontade de ler a obra. Parabéns pela resenha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. OLáaa! Pois é, mesmo que a data do livro seja mto de antigamente não justifica :S

      Supeeer beijo *.*

      Excluir
  2. Ahh tem meme pra ti no meu blog: http://pensamentosdeumageminiana.blogspot.com.br/
    Mil Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uebaaaa! \o assim que responder te aviso ;)

      Bjooooos

      Excluir
  3. Oii Ane! Tem um meme pra você lá no meu blog! Dá uma passadinha lá *-*

    http://leitorapaixonada19.blogspot.com.br/2012/10/meme-versatile.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uhuuuuul! Ok, assim que responder te aviso ;)

      Bjooos!

      Excluir
  4. Amei teu cantinho..Ótima dica!! Já te seguindo...e te convido para me visitar, está rolando um sorteio lá meu blog, super bacana e fácil de participar..basta me seguir e comentar no post do sorteio...Espero que goste!!! bjos e aguardo tua visitinha!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oláaa! Já estou seguindo tbm ;)

      Adorei se cantinho *.*

      bjoooos!

      Excluir
  5. Poxa, bacana não conhecia esse livro.
    Já seguindo o blog!
    Convido-a para seguir:
    http://eternamente-princesa.blogspot.com.br/
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oláaa! Já estou seguindo o seu tbm *.*

      Bjoooos!

      Excluir
  6. Oi Ane!

    Esse livro seria de leitura muito dificil para mim, por se tratar dos pensamentos do pai. E que sentimentos ruins, mesquinhos, não? Ele esqueceu que o filho é uma pessoa, um humano né?! Que absurdo...

    Beijos,

    Marcelle
    bestherapy.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oláa! É realmente é uma leitura que mexe com a gente.... <o

      Supeeer beijo!

      Excluir
  7. Oi Ane, tudo bem?
    Eu não sei se conseguiria ler este livro não, acho que ia começar a chorar algo assim... Não sei mesmo.
    Bem reflexivo mesmo, e curioso. Fiquei com vontade de saber como surgiu a ideia do livro, se foi da vida dele, das conversas etc.
    Beijinhos, parabéns pela resenha.
    alanahomrich.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. me seguem ae meninas'
    http://soudetudoumpouco.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Eu tenho um livro dele Aventuras Provisórias, mas acredita que não li ainda? huahuahua Sei lá, to desconfiada que é chato,kkkk. Mas vou ler sim, agora com sua resenha de um livro dele deu vontade, kkkk.

    Bjuuuu Gauchinha de Letras ;)

    http://cafecomistura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Gostei da resenha, mais não seu se leria o livro.
    Ache esse assunto bem delicado e tenho certeza que o livro e bem forte.
    Bjos..
    detudoumpoucodany.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Quem diria que um livro com uma capa tão sem graça seria para chocar alguém? hahaha fiquei muito mais curiosa depois de ler a sua resenha, mas não sei se é o meu tipo de livro... mas quem sabe não dou uma chance?
    Beijo, Larissa
    Another Words
    http://anothersimplewords.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Ola, não conhecia esse livro e nem muito mesmo o autor.
    Mas pela sua resenha parece ser bom. adorei
    bjs

    ResponderExcluir
  13. Esse livro parece ser interessante. Gosto de livros que chocam, que levam a pensar.

    Tentarei lê-lo.

    ResponderExcluir
  14. Lindas Resenhas! Quer ser afiliada no meu blog? Já estou te seguindo! www.loveforbooks.blogspot.com

    ResponderExcluir
  15. Eu já tinha ouvido falar do autor porém desconhecia as suas obras.
    Gostei da resenha desse livro,ficou bem elaborada.
    Abraço!

    Bruno
    http://oexploradorcultural.blogspot.com

    ResponderExcluir
  16. Sabe de que livro lembrei enquanto lia a resenha? Aquele "O Guardião das Memorias". Acho que a base da historia é a mesma...
    Sinceramente não sei se leria por causa da semelhança...
    Parabens pela resenha!

    Bjokas
    Flavia - Livros e Chocolate

    ResponderExcluir
  17. Lendo a resenha, quase pensei que era um livro sobre minha recente história. Isso acontece ainda nos dias de hoje. Está acontecendo comigo. Tenho um Filho de 3 anos com SD e fomos literalmente jogados na rua. O pai sempre se recusava em sair em público com ele. Nunca queria falar sobre o assunto. O livro me instigou. Vou pesquisar o preço e quem sabe possa ajudar até na audiência a convencer a juiza que esse pai rejeita o filho. Claro que agora com um BO de Abandono de incapaz ele só falta levantar o filho em praça pública e dizer: essa moça é uma mentirosa, olha aqui meu filho, olha como eu não tenho vergonha dele.

    ResponderExcluir